EB Landim

ACESSIBILIDADE

Situa-se junto da rua que liga o centro da localidade de Landim ao Centro de Estudos Camilianos e da Casa Museu Camilo Castelo Branco.

Landim
Terra fértil de discussão e encontro.

Landim, Vila e Sede de Concelho, até ao Século XVII. No século XIX a freguesia criava a Primeira Escola Pública.

Património

Decorriam os anos…até que no ano de 1946 funcionavam na freguesia de Landim duas escolas, a masculina e a feminina, apenas com um salão e com as respetivas quatro classes. A escola masculina situava-se na casa do senhor Pinto, alfaiate, perto da ponte do Rio Pelhe. O professor e diretor era o célebre Alfredo Teles Nogueira, cujo nome hoje está esculpido numa rua da freguesia de Avidos, sua terra natal, pelo bom trabalho e desempenho. A escola feminina situava-se na casa do Senhor Silvério Silva, presidente da Junta de Freguesia de Landim junto à capela de São Brás. É de enfatizar o facto da Professora e Diretora Raquel, esposa do Industrial José Guilherme, terem ambos criado um prémio de 500 escudos (1º prémio) e 250 escudos (2º prémio) que, na época, atribuíram no final do ano aos melhores alunos. Seguiu-se a Professora e Diretora Júlia Torres natural de Vila do Conde.

Dado que a população infantil foi crescendo, houve necessidade de criar novos espaços e escolas. Assim, o presidente da Junta Senhor Silvério Silva e o diretor da escola masculina, Professor Alfredo Teles Nogueira, juntamente com a Câmara Municipal de V.N. de Famalicão, “arregaçaram as mangas” e construíram a Escola de Passelada – 1 em 1956, “plano dos centenários”. Um lindo edifício virado a nascente com dois grandes salões no primeiro piso e outros dois no rés do chão, bem como, um grande espaço coberto onde se situavam as casas banho e a casa da lenha. A escola estava limitada por paredes de pedra e envolta um grande espaço para jardim e recreio, onde as crianças brincavam alegremente.

A população continuava a aumentar, e a mesma equipa em conjunto com o Professor Moura, de Trás-os-Montes, e com a Câmara Municipal de V.N. de Famalicão construíram, no ano de 1959, a escola em Segures – Passelada – 2. Também “plano dos centenários”, virada a sul, com as mesmas caraterísticas da escola de Passelada – 1. Esta escola visava beneficiar as crianças do lugar de Santa Marinha, Monte, Lamela, Oliveira e Segures. Estes lugares estavam distanciados a dois quilómetros da escola de Passelada – 1. De facto, salienta-se que nesse tempo não havia cantinas, razão pela qual as crianças iam almoçar a casa, fazendo muitas caminhadas – regime normal, manhã e tarde.

O ano de 1973 foi também um ano frutífero com a criação da Sede do Posto da Telescola – nº 327, a nova Junta de Freguesia de então e a par construiu-se um grande salão pré-fabricado na continuação do edifício de Segures – Passelada – 2.

Este posto foi pedido pela Professora e Diretora Maria Ernestina Teles Machado, uma vez que sentia que os alunos só ficavam com a 4º classe, tendo dificuldade em ir para o Ciclo Preparatório que só existia em V.N. Famalicão. Esta sede deve-se também ao facto de as crianças serem ainda muito pequenas, dos transportes serem escassos e às dificuldades económicas dos pais. Associado a estas dificuldades, constatou -se que as crianças eram encaminhadas para os trabalhos agrícolas e fabris, como seus pais. Para colmatar tais adversidades, a Professora pôs pés a caminho e foi colocar o problema ao Diretor da Telescola em Vila Nova de Gaia. Na altura, o Diretor percebendo a situação começou a fazer diligências políticas, burocráticas e pedagógicas para que o posto em Landim fosse uma realidade, como o foi. Para este posto foi nomeada a Professora e Monitora Maria Ernestina. Este posto preparou e formou muitos alunos, segundo o dizer do assistente da Telescola, Professor João Mendes, foi o posto com maior número de salas e alunos da Região Norte.

A freguesia de Landim é rica na existência de várias professoras que cá nasceram e exercem a profissão: Armanda Pinheiro Alves Rodrigues (exerceu na Escola Passelada – 1, em 1960); Maria Ernestina Teles Machado (exerceu na Escola do Pinto Alfaiate e depois na escola Passelada – 2, em 1961, como professora e diretora), teve funções como secretária na Comissão Fabriqueira da Igreja no ano de 2002/2003 e no ano 1962/63 preparou alunos da Admissão ao Liceu, Escola Técnica e Seminário. Maria Eduarda Cardoso de Azevedo (exerceu na Escola Passelada – 2, em 1970), Adélia Vilela de Sousa (exerceu na escola Passelada – 2, em 1970), Lúcia Silva Almeida, Deolinda Freitas Guimarães e Esperança Gomes Veiga. Maria Eduarda Cardoso de Azevedo exerceu na Escola Passelada – 2, em 1970. Outra professora ilustre Maria José Ramos, Professora e Monitora da Telescola na Escola de Passelada, também a destacar as professoras: Lúcia Silva Almeida, Deolinda Freitas Guimarães; Esperança Gomes Veiga e Esmeraldina Iria Cardoso da Fonseca Ribeiro, atualmente responsável pedagógica da Escola Básica de Landim.

Hoje a escola de Landim pertence ao Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, sediado em V. N. de Famalicão.

A escola do passado e de hoje convida pessoas de reconhecido valor para abordarem os mais diversos temas educativos. Apesar de vivermos hoje, num outro mundo – o mundo digital – nada e ninguém substitui a presença e o rosto do professor.

“O olhar do Professor tem um poder mágico de fazer a inteligência de um aluno florescer ou murchar”.

Rúben Alves

Hoje a escola implementa diversos projetos para “De Mãos Dadas Construirmos uma Escola FELIZ!

Horário de Funcionamento

08:20 – 18:15

Morada

Rua da Escola Primária, 15
4770-318 Landim

Email

Telefone

(351)-252-327-376

4 + 7 =

Acessos: 399

Pin It on Pinterest

Shares
Share This